Saudações

A todos que viajam pela primeira vez nos tranqüilos e incomensuráveis rios da Literatura, Música e Cinema, sejam bem-vindos. Espero que gostem dos textos; alguns são textos acadêmicos, outros pura literatura, se assim considerarem o que escrevo como literatura. Pretensão à parte, desejo que sejam bem recebidos pela pena que uso nessa nova imersão em que me atiro.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Machado de Assis mestre da periferia

http://br.youtube.com/watch?v=oD3f2Pw2LcU

caos


Lesnoite
onos
e o tenel
L--o s-n-o :
I h
VeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeelozzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzsssssssssssszzzzzzzssssSsssszzzzzzzzzzzzzzzssssssssssssszzzzzzzzzzzzsssssssssssssszzzzzzzzzzzzsssssssssssssssssonhozzzzzzssssssssssssssssOoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooNnnnnnnnnnnnhhhhhhhoooooooooooooooooooO.+=+=++++==++++++====+++=++@@2%%”””}]}]ººººº]]]]]]\\\\\’\\bzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzzbzbzzbbzb


Sued atnacne sodota euq manhimac erbos sa snevun.
Sossap soizav
Ohlo
Acob luza ederv
Aicam
Amac
Sacnarb snevun’ sued ahlided amu aloiv
Aus abrab acnarb mecet sodnil sojnarra
Et,selec

ego agape eros fraternos teos iudeus

deus caminha entre os homens


Deus passeia entre os homens de bicicleta,
seu rosto se esconde na sombra do meio-dia
sua face enrugada relata o absurdo dos seus atos.
Beckett desiludido no arranha-céu.

O segredo espelho dos seus olhos,
relutante, segredo confessado.
Deus olha uma vitrine esportiva,
acena a um manequim

As nuvens silenciam o sol
pardo e sombrio,
projetando árvores de agruras e mestiçagem.
Deus joga pedra no lago.

O riso debochado do palhaço,
na guilhotina da brisa,
estraçalha a carne de um gato.
Deus sorri em silêncio largo.

A menina debruçada no pátio,
espera a bala, sentada,
que corta o morro, parede, janela.
Deus chupa picolé gelado.

Rosas e pétalas em seus passos.

No nada, incomensurável vazio,
abandono e rejeição;
explode o corpo amarrado na praça.
Deus descansa na rede, em sono profundo, sussurro no gozo dos dias.


Deus está escondido na floresta.
Não quer que os homens o encontrem.
Apenas restam os seus passos pequenos
No magma das rochas.







Cada desejo deve ser contido
Oculto
Liberto de outros desejos
Os outros libertos dos outros
Liberto dos libertos
Dos outros
Desejos ocultos
Ocultos dos outros
Dos outros libertos
Dos outros
ocultos

cada palavra deve ser contida
oculta
palavra contida
de outras palavras
oculta de outras
palavras outras
outras ocultas palavras
contidas pelas palavras
palavras outras contidas
contidas palavras
ocultas outras palavras
palavras outras
contidas
outras
palavras
desejos contidos
ocultos em outras palavras
contidos desejos
em palavras ocultas
outros e outras
ocultos ocultas
desejos outros
de outras contidas
palavras
desejos
ocultos
cultos
soltos
desejos
contidos
palavras soltas
palavras ocultas












é certo que passeias
é certo que não vês
é incerto que não se sente
se sente o que é incerto
trocadilho sujo
perene escuso
largo passo amargos olhos
lerdos: letargia lenta lente rente
sente tanta gente
mente
e
pensa
que está ausente.